sábado, 25 de fevereiro de 2012

Elizabeth Montgomery

O "Cantinho da Saudade" de hoje traz: Elizabeth Montgomery, a eterna Feiticeira. Nascida em Los AngelesCalifórnia, Elizabeth Montgomery era filha do ator Robert Montgomery e sua esposa, a atriz da BroadwayElizabeth Bryan Allen. Ela tinha uma irmã mais velha, Martha Bryan Montgomery, que morreu antes de ela nascer e um irmão, Robert Montgomery Jr., que nasceu em 1936. Ela frequentou a Escola de Spence.


Elizabeth Victoria Montgomery (Los Angeles15 de abril de 1933 — Los Angeles18 de maio de 1995) foi uma atriz americana cuja carreira se estendeu por cinco décadas. Ela é lembrada principalmente por seus papéis em Bewitched como Samantha Stephens, em A Case of Rape como Ellen Harrod e em The Legend of Lizzie Borden comoLizzie Borden.

Vida Pessoal

Nascida em Los AngelesCalifórnia, Elizabeth Montgomery era filha do ator Robert Montgomery e sua esposa, a atriz da BroadwayElizabeth Bryan Allen. Ela tinha uma irmã mais velha, Martha Bryan Montgomery, que morreu antes de ela nascer e um irmão, Robert Montgomery Jr., que nasceu em 1936. Ela frequentou a Escola de Spence.
Ela teve uma infância privilegiada, por ser rica e filha de famosos atores de Hollywood. Costumava passar os verões, em sua casa de campo em EnglandEstado de Nova Iorque onde montavam cavalos em companhia de celebridades. Freqüentou a Westlake School, uma escola de jovens refinadas da alta sociedade americana. Nesta escola, com cinco anos de idade, atuou pela primeira vez como suplente em uma produção de língua francesa Little Red Riding Hood, onde interpretou um lobo. Ela era uma mulher jovem, viva e bonita. Ela teve três crianças, Robert, William e Rebecca. Por duas vezes, a gravidez de Elizabeth, em meio as filmagens da série, justificaram o surgimento dos personagens Tabitha e Adam. Juntos eles foram responsáveis pela criação de Samantha Stephens, uma feiticeira que se casa com um mortal.
Seu primeiro casamento foi com Frederick Gallatin Cammann (1954–1955). Logo depois casou-se com o ator Gig Young (1956–1963). Casou-se também com William Asher (1963–1973), mais tarde trabalhariam juntos no filme Johnny Cool. Montgomery foi casada com o socialite de Nova York Frederick Gallatin Cammann, em 1954, o casamento durou pouco mais de um ano. Ela era casada com o ator Gig Young 1956-1963, e em seguida o diretor-produtor William Asher, de 1963 até o divórcio, 1973. Eles tiveram três filhos: William Asher Jr. (24 de julho de 1964), Robert Asher (5 de outubro de 1965) e Rebecca Asher (17 de junho de 1969). Em 1971, enquanto filmava a oitava temporada de A Feiticeira, ela se apaixonou pelo diretor Richard Michaels e foi morar com ele após a temporada haver terminado. O relacionamento durou dois anos e meio. Seu último casamento foi com o ator Robert Foxworth, em 28 de janeiro de 1993. Ela permaneceu casada com Foxworth até sua morte.


Carreira


Início de Carreira

Elizabeth fez sua estréia na televisão na série seu pai Robert Montgomery Presents, e sua estreia no cinema em 1955 em A Corte Marcial de Billy Mitchell, estrelado por Gary Cooper. Nesse filme ela atua com destaque no papel de uma jovem viúva que depõe como testemunha em um histórico tribunal militar. Em 1954 ela perdera o co-estrelato com Marlon Brando no filme On The Waterfront, dirigido por Elia Kazan.
Não obstante o bom desempenho no filme de 1955, ela voltou a trabalhar apenas na televisão. Sua carreira consistia em fazer aparições em veículos e em dramas e séries ao vivo, como o Studio OneKraft Television TheaterJohnny StaccatoThe Twilight ZoneThe Eleventh Hour e Alfred Hitchcock Presents.
No inicio da década de 1960, Elizabeth voltou ao cinema. Ela foi escalada para um papel de uma socialite com Henry Silva e Sammy Davis, Jr. no filme gângster 'Offbeat, em1963 de Johnny Cool e, no mesmo ano, com Dean Martin e Carol Burnett na comédia cinematográfica Who's Been Sleeping in My Bed?, dirigido por Daniel Mann, onde interpretava Mellisa Morris. Alfred Hitchcock a tinha em mente para personificar a cunhada de Sean Connery, uma rival para a heroína no filme Marnie, mas Elizabeth estava indisponível devido ao seu compromisso com um novo show de televisão: Bewitched.


Bewitched

Elizabeth desempenhou o papel central da adorável feiticeira Samantha Stephens com Dick York (e mais tarde Dick Sargent), como seu marido na comédia de situação da ABCBewitched. Ela também interpretou o papel de prima de Samantha, Serena, a prima louca de Samantha, que volta e meia aparecia com sua guitarra. O show se tornou uma das séries de maior sucesso, na época. Estendeu-se por oito temporadas 1964-1972 e permanece popular ainda em nossos dias através da distribuição e versões em DVD. O show já havia recebido "carta-branca" para uma nona temporada pela rede de televisão, mas Montgomery, que pretendia fazer outras coisas, recuou. Ela também fez a voz de Samantha para um episódio de Os Flintstones.
Com Bewitched, Elizabeth Montgomery recebeu cinco Emmy e quatro indicações ao Globo de Ouro por seu papel. No seu auge criativo, Bewitched foi considerada uma das comédias mais sofisticados no ar, e soube explorar com habilidade , temas contemporâneos e delicadas questões sociais, dentro de um contexto de fantasia.


Após Bewitched

Montgomery retornou em seu "jeito-feiticeira" como espasmos de seu nariz na magia da tela em uma série de comerciais de televisão japonesa para "Mãe" de biscoitos e cookies de chocolate em uma confeitaria conglomerada da Lotte Group. Estes anúncios publicitários japoneses forneceram um salário lucrativo para ela mantendo-se fora da vista dos não-fãs japoneses e da indústria de Hollywood.
Montgomery foi uma das primeiras atrizes a estender a sua carreira de trabalho com os filmes e séries de televisão, e ela abriu um precedente para outras atrizes de séries de TV, como Farrah FawcettJaclyn SmithMelissa GilbertLindsay WagnerCarol Burnett e Barbara Eden.

Morte

Na primavera de 1995, Elizabeth Montgomery foi diagnosticada com câncer colo-retal. Ela havia ignorado os sintomas da doença, semelhantes aos de uma gripe, permitindo assim, que o quadro ficasse avançado demais, para possibilitar a eficácia de qualquer tratamento. Não estando disposta a morrer em um hospital, e sem qualquer esperança de recuperação, ela optou por retornar à casa em que morava com Foxworth em Beverly Hills. Faleceu aos 62 anos de idade, em casa, às 8:27 da manhã, em companhia do marido e seus três filhos, Robert, Bill e Rebecca, oito semanas após seu diagnóstico.
A cerimônia fúnebre foi realizada em 18 de junho de 1995, no Teatro Canon em Beverly HillsHerbie Hancock, providenciou a música, e Dominick Dunne falou sobre seus primeiros dias como amigos em Nova York. Outros oradores incluíram Robert Foxworth, que leu as cartas simpatia dos fãs, sua enfermeira, seu irmão, sua filha e seu enteado. Ela foi cremada no Westwood Village Memorial Park Cemetery.


Filmografia


Filmes

  • 1955 The Court-Martial of Billy Mitchell - Margaret Lansdowne
  • 1963 Johnny Cool - Darien "Dare" Guinness
  • 1963 Who's Been Sleeping in My Bed? - Mellisa Morris
  • 1965 How to Stuff a Wild Bikini - Bwana's Daughter, The Witches Witch
  • 1988 Coverup: Behind the Iran Contra Affair - Narradora
  • 1992 The Panama Deception - Narradora


Televisão

  • 1951-1956 Robert Montgomery Presents - Várias personagens (27 episódios)
  • 1953-1954 Armstrong Circle Theatre - Ellen Craig (2 episódios)
  • 1954-1957 Kraft Television Theatre - Várias personagens (7 episódios)
  • 1955-1958 Studio One - Várias personagens (3 episódios)
  • 1956 Warner Bros. Presents - Laura Woodruff (1 episódio)
  • 1956 Climax! - Betsy (1 episódio)
  • 1958 Playhouse 90 - Mary Brecker (1 episódio)
  • 1958 DuPont Show of the Month - Miss Kelly (1 episódio)
  • 1958 Cimmarron City - Ellen Wilson (1 episódio)
  • 1958 Alfred Hitchcock Presents - Karen (1 episódio)
  • 1960 The Untouchables - Rusty Heller (1 episódio)
  • 1961 The Twilight Zone - The Woman (1 episódio)
  • 1964-1972 Bewitched - Samantha Stephens (254 episódios)
  • 1966 Os Flintstones - Samantha Stephens (Voz) (1 episódio)
  • 1972 The Victim - Kate Wainwright
  • 1973 Mrs. Sundance - Etta Place
  • 1974 A Case of Rape - Ellen Harrod
  • 1975 The Legend of Lizzie Borden - Lizzie Borden
  • 1976 Dark Victory - Katherine Merrill
  • 1977 A Killing Affair - Vikki Eaton
  • 1978 The Awakening Land Sayward - Luckett Wheeler
  • 1979 Jennifer: A Woman's Story - Jennifer Prince
  • 1979 Act of Violence - Catherine McSweeney
  • 1980 Belle Starr - Belle Starr
  • 1981 When the Circus Came to Town - Mary Flynn
  • 1982 The Rules of Marriage - Joan Hagen
  • 1983 Missing Pieces - Sara Scott
  • 1984 Second Sight: A Love Story - Alaxandra McKay
  • 1985 Amos - Daisy Daws
  • 1985 Between the Darkness and the Dawn - Abigail Foster
  • 1990 Face to Face - Dr. Diana Firestone
  • 1991 Sins of the Mother - Ruth Coe
  • 1992 With Murder in Mind - Gayle Wolfer
  • 1993 The Black Widow Murders: The Blanche Taylor Moore Story Blanche - Taylor Moore
  • 1994 The Corpse Had a Familiar Face - Edna Buchanan
  • 1995 Deadline for Murder: From the Files of Edna Buchanan - Edna Buchanan
  • 1995 Batman: The Animated Series - Barmaid (Voz) (1 episódio)
Fonte: Wikipédia


Vídeo Biografia

video

Fonte: Youtube




A Feiticeira  

Título Original: Bewitched

Produção: 1964 a 1972


Total de Episódios: 248 - 8 temporadas.

Produção: Columbia Television/William Asher 
Distribuição: Columbia Pictures Television
                                    Versão Brasileira: AIC-SP

UM POUCO DE HISTÓRIA...


Em princípio ficou definido que Elizabeth Montgomery viveria Samantha, uma bruxinha que ao se casar com um simples mortal promete a ele abandonar a vida de mágicas.   
Foi trabalhoso escolher quem faria o papel do marido.  Os produtores pensaram em Richard Crenna (que atuaria depois na série cinematográfica Rambo), mas diante da indisponibilidade do ator cogitaram o nome de Dick Sargent. Como Sargent estava envolvido em outro projeto, resolveram abrir uma maratona de testes onde o vencedor foi o ator Dick York.  
Ficou estabelecido que o marido de Samantha chamar-se-ia Darrin Stephens e que trabalharia numa agência de propaganda chamada McMann & Tate.  
Para o papel de Larry Tate – patrão de Darrin – o escolhido foi o ator David White. Tate teria também uma esposa – Louise - vivida pela atriz Irene Vernon.



Casa dos Stephens na Morning Glory Circle.


Como parte de concepção da série, Samantha teria uma mãe, que simplesmente repudiaria seu casamento com o pobre mortal. O papel da mãe de Samantha sempre foi de Agnes Moorehead.  
O problema é que os executivos de produção achavam que ela jamais aceitaria encarnar Endora. Agnes aceitou o convite ao se encontrar casualmente com Elizabeth Montgomery dentro de uma loja nos Estados Unidos.
De quebra, os Stephens teriam um casal de vizinhos – Abner e Gladys Kravitz (George Tobias e Alice Pearce). Abner vivia como um aposentado – ora vendo TV, ora lendo jornal – enquanto que Gladys dedicava boa parte de seu tempo a bisbilhotar a vida dos outros.
Tia Clara era uma bruxa com muita idade e isso fazia com que suas mágicas não funcionassem a contento. Maurice era separado de Endora e adorava fazer citações teatrais.
Com o decorrer da série a família de bruxos revelou também ter um médico especialista. Tratava-se do Dr. Bombay, vivido pelo ator Bernard Fox.  

Vale lembrar ainda que a participação do ator Paul Lynde num episódio da primeira temporada, em que ele interpretava um professor neurótico de auto-escola, levado ao ar em 25/03/65, rendeu-lhe depois o convite para viver um tio de Samantha, chamado Arthur. Paul Lynde participou somente de 9 episódios da Feiticeira, mas sua participação foi tão marcante que parece ter sido muito maior.  
Por fim Samantha teria uma prima chamada Serena, interpretada pela própria Elizabeth Montgomery (Pandora Spocks). Para interpretar a personagem ela usaria uma peruca com cabelos pretos. O primeiro episódio com Serena pertence a segunda temporada da série e foi ar nos Estados Unidos em 13/01/66.  
Do lado da família de Darrin Stephens foram desenvolvidos apenas os personagens de seus pais, vividos por Robert F. Simon e Mabel Roberts. Quando Robert F. Simon não estava disponível, era substituído pelo ator Roy Roberts.  
O episódio piloto foi gravado no final de 1.963, logo após o assassinato de John Kennedy. Embora o clima fosse de tristeza pelo acontecimento, os trabalhos se desenvolveram naturalmente. O episódio mostra como Samantha e Darrin se conheceram, o casamento e a revelação feita a Darrin de que acabara de se casar com uma feiticeira.  
Embora o piloto tenha agradado aos executivos de produção da ABC, não estava muito fácil vender o programa, já que determinadas pessoas temiam levar ao ar uma série que só tratava de feitiçarias e bruxarias. Foi quando os executivos da Quaker e da Chevrolet visitaram os estúdios e decidiram patrocinar o projeto.  



A série estreou nos Estados Unidos em 17/09/64. A identificação com o público foi instantânea. Em pouco tempo A Feiticeira estava em segundo lugar na audiência, com uma média de 31 pontos, só perdendo para Bonanza. Apesar disso, o programa era produzido em preto e branco e assim permaneceria também durante a segunda temporada, levada ao ar a partir de 16/09/65. A segunda temporada alcançou a sétima colocação na audiência com uma média de 25.9 pontos.  
A Feiticeira só ganhou cores a partir da terceira temporada, levada ao ar a partir de 15/09/66. Foi a partir desta fase que alguns problemas começaram a ocorrer. Alice Pearce, que interpretava a vizinha Gladys Kravitz, faleceu vítima de câncer no final da segunda temporada, em 03/03/66.  
A Sra. Kravitz foi substituída por Sandra Gould.  


Irene Vernon, que interpretava Louise Tate, resolveu sair da série ao final da segunda temporada para tentar outros trabalhos.  
Em seu lugar foi contratada a atriz Kasey Rogers.
Em 05/09/68, a atriz Marion Lorne, que vivia a doce e atrapalhada Tia Clara, também faleceu. O último episódio em que atuou pertence à quarta temporada e foi levado ao ar em 18/04/68.  
Ao invés de substituírem a atriz por outra no mesmo papel, optaram por contratar Alice Ghostley no papel da também atrapalhada Esmeralda.  
A terceira temporada de A Feiticeira alcançou o sétimo lugar na audiência americana, com uma média de 23.4 pontos. A quarta temporada (lançada em 07/09/67) e a quinta temporada (lançada em 26/09/68) alcançaram o décimo primeiro posto, com as médias de 23.5 e 23.3 pontos, respectivamente.  
Um dos maiores problemas da série acabousendo o ator Dick York. Ele havia sofrido um acidente automobilístico em 1959 e a partir daí passou a sentir fortes dores na coluna. York escondeu isso dos produtores de A Feiticeira, temendo não ser contratado para o papel de Darrin.  
Para ocultar as dores que sentia, viciou-se em calmantes e tranqüilizantes, que escondia em vários locais do camarim. Com o agravamento do problema, York começou a faltar nas gravações e vários episódios foram reescritos, sem seu personagem. A desculpa dada no desenrolar da trama era a de que ele estava viajando a negócios.  
No final da quinta temporada os produtores resolveram que Dick York deveria ser substituído. Além das faltas nasgravações ele também havia desmaiado durante a filmagem de um episódio, sendo levado às pressas para o hospital.
A sexta temporada estreou nos Estados Unidos em18/09/69. Para substituir Dick York, os produtores voltaram a pensar no nome de Dick Sargent. Desta vez o ator estava disponível e aceitou o convite. A mudança do intérprete de Darrin foi feita sem nenhum aviso prévio ao público.  A sexta temporada de A Feiticeira alcançou a 24ª colocação, com uma média de 20.6 pontos. A sétima temporada (lançada em 24/09/70) e a oitava temporada (lançada em 15/09/71) sequer constam da listagem das 25 séries mais assistidas no período.  


A FEITICEIRA NO BRASIL

A Feiticeira estreou no Brasil no ano de 1965, pela extinta TV Paulista, Canal 5 de S. Paulo, emissora essa que depois se transformaria em Rede Globo de Televisão. Ali foram exibidos os dois primeiros anos do programa.  
A exemplo do que ocorrera nos Estados Unidos, transformou-se em um enorme sucesso. Em 1968 a série foi adquiridapela TV Excelsior, Canal 9 de São Paulo, que providenciou o lançamento dos episódios da terceira temporada.  Depois da Excelsior, A Feiticeira foi para a TV Record, Canal 7 de São Paulo, que exibiu também os episódios do quarto e quinto ano. Foi no início dos anos 70, ainda na TV Record, que os brasileiros foram surpreendidos com a troca do ator que interpretava Darrin Stephens.  
O seriado mereceu depois inúmeras e sucessivas reprises em várias emissoras. Com o advento da TV colorida, os episódios da primeira e segunda temporada deixaram de ser comercializados. A própria TV Bandeirantes, nas ocasiões em que o reprisou, exibiu apenas então somente os episódios coloridos.  
E assim tudo transcorreu até que a Warner Channel, por volta de 1996, passou a reprisar as duas primeiras temporadas da série em seu formato original; ou seja, em preto e branco, alternando-as com a exibição de alguns episódios da fase colorida.  
Detalhe merecedor de elogios é a preservação da dublagem feita pela AIC São Paulo com relação a essa série. Foi exibido na Warner Channel, com legendas, apenas um ou outro episódio que teve a banda de som danificada. No ano 2000 a Rede TV! anunciou que exibiria as duas primeiras temporadas de A Feiticeira, totalmente colorizadas por computador. Isso garantiu uma sobrevida comercial para esses episódios, que para nossa surpresa voltaram a ser exibidos ainda com sua dublagem original (assim como os coloridos das temporadas restantes).  

Atualmente o seriado é exibido no canal de TV a cabo Nickelodeon, diariamente, após as 22h juntamente com outros seriados antigos como Os Monstros, A Família Addams, Jeanie é um Gênio, Agente 86, Alf - o ETeimoso e outros nem tão antigos. O horário da programação é das 22h às 6h.


Fotos, curiosidades, guia de episódios das 8 temporadas.

0 comentários:

Postar um comentário